Jellyfish Entertainment publica pedido de desculpas aos fãs do VIXX

A Jellyfish Entertainment, agência do VIXX, publicou um pedido formal de desculpas por conta de uma série de incidentes envolvendo a má conduta de seus representantes.

A gravadora fez a publicação em 5 de fevereiro no fan cafe oficial do VIXX, assim como também como no site oficial dela. A publicação começa: “Primeiramente, gostaríamos de oferecer nossas sinceras desculpas por ter causado grande ansiedade aos fãs através de uma série de eventos lamentáveis”.

“Prometemos ser especificamente cuidadosos para não repetirmos os erros ou causar desentendimentos através da conduta ou ação de toda a nossa equipe, que é possível que ocorra ao responder os fãs ou desempenhar outras funções nossas”.

A companhia disse que revelaria mensagens escritas pelos fãs através do fan cafe oficial do grupo e prometeu trabalhar bastante para se comunicar melhor com os fãs para o bem do futuro do VIXX. “Gostaríamos de pedir nossas sinceras desculpas mais uma vez por toda a ansiedade que causamos”.

“Também gostaríamos de nos desculpar pelo comportamento inapropriado de um membro da equipe no set da entrevista com o meio de comunicação, assim como nossa resposta tardia do pedido de investigação feito pelo fã-clube oficial Starlight, pois levou-se tempo para verificar os fatos do que aconteceu. O empregado envolvido desculpou-se diretamente ao repórter e revolveu o desentendimento com o meio de comunicação. Ele foi disciplinado e estamos conversando sobre criar uma política de medidas para prevenir que tal problema possa acontecer novamente”.

A Jellyfish Entertainment estava respondendo sobre uma polêmica recente que começou quando os fãs se sentiram descontentes à má conduta de seus empregados para com um meio de comunicação. Os fãs do VIXX começaram a boicotar o próximo DVD do grupo através dos sites de petição sul-coreanos Agora e Change, pedindo uma melhora na conduta da equipe da gravadora, melhor atendimento e comunicação. Eles enviaram cerca de 10 mil assinaturas ao Agora (7517) e 2 mil ao Change (1941).